Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

3 Pontos de Vista

Work hard, Play hard!

LOLA

Sempre gostei de praticar desporto apesar de a preguiça às vezes falar mais alto. Mas desde há dois anos para cá que me voltei a focar na prática de exercício físico e naquilo que pretendia dele.

A mais recente descoberta foi o Freecycle (indoor) e atirei-me para a modalidade após o convite repentino de um professor, no Holmes Place e movida pelo entusiasmo da Kiki que já praticava. Hoje sinto-me como que a ficar viciada. É divertido, libertador, desafiante, envolvente e, acima de tudo, ótimo para trabalhar a parte cardiovascular à qual me dedicava menos no meu treino habitual, mais centrado na musculação.

 lola.JPG
A musculação em máquinas apareceu desde o início da minha vida no ginásio, pois o objetivo sempre foi ganhar forma física. Informada pelos que percebem da coisa, realmente a musculação é a atividade que mais resultados oferecia para quem tinha os meus objetivos.

Mas não é um pouco chato?! Estar ali sozinha sem falar com ninguém? Não!...1,2,3…ponho os meus fones e estou concentrada em mim e nos meus objetivos. No fundo, o momento ginásio, é um momento para mim. Sim… porque aos 20’s também preciso de momentos meus!

 

KIKI

Nunca fui uma aficionada do exercício físico, mas é verdade que esta foi uma das surpreendentes descobertas dos 30’s. Foi com a chegada aos 30 que decidi iniciar a prática de exercício inscrevendo-me no Solinca, e funcionou!

Sou fã de aulas de grupo e as modalidades de eleição são o RPM e o ZUMBA. Ambas modalidades muito enérgicas, que são praticadas com uma seleção de músicas altamente estimulantes.

Com o RPM, um treino cardiovascular muito intenso, sinto que tenho vindo a evoluir no que respeita a resistência respiratória/pulmonar, força e tonificação de pernas, para além do elevado gasto calórico de cada aula. Não podia deixar de destacar aqui os instrutores Ricardo (Solinca Colombo) e Sónia (Solinca Oeiras), que dão alma à modalidade.

Na ZUMBA a sensação é mais feminina, é de ritmo, de movimento, de energia, de curvas, de sensualidade, de inspiração… tudo de forma muito divertida e com elevado gasto calórico também. A Carla (Solinca Oeiras) é uma inspiração em palco, motivando muito as participantes.

Mais do que tudo isto, sinto que a prática de exercício faz realmente muito bem à mente. É o momento em que não penso em nada, me abstraio de tudo o que fica de fora daqueles estúdios. É como se diz: “Corpo são, mente sã”!

kiki.JPG

DUDA

O exercício começa quando se contraria a inércia. Depois há que fazer qualquer coisa que implique mexer e agitar o corpo e a mente. Mas não pode ser uma coisa qualquer, nada de abanar rabos ou pulos, muito menos com música ranhosa. Aos 40's já podemos ser seletivos. Assim a escolha divide-se harmoniosamente...

 Tudo em equilíbrio, completo e desafiante - Body Balance - um mix bem conseguido de tai-chi, pilates e yoga - o melhor! Chill-out predomina como banda sonora. Sozinha nunca porque importa ouvir quem sabe o que faz - Patricia a minha preferia do Solinca

Quando apetece aliar a resistência à força - Body Pump - uns minutos em que se trocam os sacos das compras do supermercado por uns pesos coloridos numa barra horizontal que desafia as fragilidades da delicadeza feminina, ao som dominante do rock a música é energética e o professor corresponde - Ricardo o meu preferido do Solinca

duda.JPG

 E para vos inspirar...