Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

3 Pontos de Vista

Piropos ou Ordinarices? Até já deu debate no Parlamento!

11694941_1089196501098227_3724767153207061123_n.jp

Em tempos, não muito longínquos, o Bloco de Esquerda discutiu a criminalização do Piropo, classificando-o como um crime de assédio sexual. Ora bem, consideramos isto a loucura absoluta. O que se perdia se abolissem os piropos das nossas vidas!

Há piropos e piropos! Ehhh Carapau!

Um piropo cai sempre bem e até faz inchar o ego e a autoestima, mas… há piropos e piropos!

Um homem à séria, daqueles à antiga, genuíno e que gosta duma gaja compostinha e jeitosa é o que se quer. Não há piropos como os dessa “espécie”, que são feitos sem maldade e que nada têm de frases feitas.

Elencamos aqui alguns daqueles que já tivemos o (des)prazer de ouvir e que consideramos o top dos tops - alguns diretamente para nós, outros para pessoas ao nosso redor.

Aqui ficam eles:

Para uma moça com uma tatuagem de uma lua: “Ai, com essa Lua, quem me dera ser Júpiter!”.

Para uma Senhora com um vestido comprido fluído: “com uns pauzinhos montava aí uma tenda e era só brincar aos Índios!” (enquanto batia na boca e fazia sons indígenas).

Está uma moça em cima de uma mota: “Como é possível um avião em cima de uma mota?!”.

Uma foto de uma moça com as pernas dentro da piscina: “ai se eu fosse tubarão, começava pelas pernas!”.

“Eh pah, é como um helicóptero: gira e boa!”

“Agora assim de repente, eu já fazia qualquer uma das senhoras mãe!”

Para uma moça que vestia umas jardineiras de ganga: “Pareces uma jardineira, não me queres aparar as folhas do manjerico.”.

“Isto é uma tentação, assim que a vejo levanto logo o pau” (pau = cancela do parque de estacionamento)

“Com essa camisa com folha de louro, quem me dera ser a sua carne para ficar todo temperado.”.

“A menina já é uma mota, só é pena não poder montá-la.”.

Para nós, um Piropo jamais pode ser interpretado como uma Ordinarice, muito menos como um crime sexual. Um piropo é praticamente um marco cultural, que revela a genuinidade e criatividade do povo Português.  

A Convite da ZOMATO provámos “Tapas às Paletes”!

LOLA e KIKI rumaram até Cascais, para usufruir do voucher oferecido pela Zomato de um menu no Tapas às Paletes. DUDA não foi, está de regime alimentar medicamente forçado.

A localização agradava-nos: Cascais. Uma vila encantadora à beira mar plantada, um dos spots preferidos de KIKI, não fosse ela uma “menina da linha”. Encontrámos o Tapas às Paletes mesmo no centro da vila, nas ruas apenas pedonais, num cantinho muito simpático.

O ambiente e a decoração: agradáveis! Tem uma esplanada para as noites de Verão, mas como estava uma noite ventosa optámos por ficar lá dentro, local onde se saboreiam as “Tapas” em “Paletes”, não fossem essas as bases das mesas.

O atendimento: simpático! A um ritmo aceleradíssimo… eram apenas dois empregados, para uma sala e uma esplanada, num conceito de tapas que exige muita presença dos empregados e rapidez. Mas estávamos com tempo, sem horas para terminar, por isso não considerámos um problema… e os moços foram realmente muito simpáticos connosco.

As tapas: saborosas! O voucher oferecia-nos quatro tapas e a nossa escolha foi: Sapateira Recheada, Choco Frito, Bolinhas de Alheira e Lascas à Casa. Todas muito bem confecionadas, com aspeto apetitoso, o que se comprovava na prova, pois tudo estava muito saboroso. A acompanhar, escolhemos um vinho branco.

A sobremesa: entediante! Deixámos esta à escolha do empregado, que nos sugeriu a banana caramelizada com gelado. Aceitámos! Mas dececionou. Banana caramelizada com gelado de morango não joga muito bem. Dois sabores de fruta diferentes, com temperaturas e texturas opostas, não é delicioso. Um gelado de chocolate teria com certeza jogado melhor, tal como uma sobremesa diferente para cada uma, uma vez que estávamos a experimentar o sítio. Mas não foi isto que estragou todo o resto da experiência.

Damos então os nossos copos cheios ao “Tapas às Paletes”, um local para ir com tempo, num dia de passeio por Cascais e pelo Guincho.

Obrigada ZOMATO!

 

tapasaspaletes.jpgtapasaspaletes1.jpg

 

 

 

 

 

As vozes que nos levam à loucura!

sereia.png
A subjetividade reina quando o assunto é a atração física. O que nos agrada ou desagrada varia de pessoa para pessoa, mas também dá espaço ao cliché e é fácil encontrar elementos em comum – as mãos, os olhos, o sorriso, etc.

Nós – três mulheres com diferentes gostos, interesses e outros eteceteras – chegámos à conclusão que a voz tem muita importância, surte uma espécie de encantamento, qual canto de sereia. Por isso decidimos eleger as cinco vozes que nos “levariam à loucura”.

LOLA

LOLA.JPG

 Charles Dance / Chris Hemsworth / Liam Neeson / Richard Madden / Javier Bardem

 

KIKI

KIKI.JPG

 Pablo Alboran / James Bay / Michael Bublé / Luke Perry / Jamie Woon


DUDA

DUDA.JPG

Charles Dance / Jeremy Irons / Eduardo Rego / Sean Connery / Eros Ramazzotti



Para não fecharmos o feitiço no feminino, convidámos PVC´s (pontos-de-vista-convidados) para partilharem aqui esse encantamento no masculino. Aqui ficam as (vozes) eleitas.

 

Xaoquadrado

Xaoquadrado.JPG

Nicole Kidman / Roisin Murphy / Ellen Pompeo / Norah Jones / Diana Krall

Caríssimas, a voz poderá ou não ser o parente pobre de uma primeira imagem?!... Se calhar de todas as outras variáveis em análise esta poderá ser a mais sincera e honesta. Não falando na respiração, nervosismo nem gaguejares, a voz possui a meu ver todo um encanto que remete para um universo gráfico de “curtas” que rapidamente ocorrem na cabeça de um homem.

Engane-se quem pensa que o homem gosta de uma voz aguda, ou de um bom gemido… vivemos sempre com a imagem da tenista Michelle Larcher de Brito e no quão desagradável seria levar com algum estado de humor da pessoa em questão.

Assim destaco que vozes mexem com o homem e que nos levam para um universo cinematográfico de altíssima qualidade…

 

UPV (Ultimate Point of View)

UPV.JPG
Scarlett Johansson / Sofia Vergara / CarolinaTorres / Ivete Sangalo / Liliana Santos

Ao contrário do que se pensa, os gostos são dos temas mais discutíveis que existe, pois como cada um tem o seu, este tema dá aso a que as pessoas argumentem entre si. E por falar em argumentação, os nomes das vozes femininas que não me deixam de todo indiferente, são vozes que têm algo em comum para além da sensualidade. Vozes roucas ou com alguma rouquidão que foram selecionadas apenas e só com base no tema proposto, os atributos vocais.

 

SL

SL.JPG

Monica Bellucci / Nicole Kidman / Gillian Anderson / Cristina Scabbia / Nina Persson

Loucura, parece-me excessivo, mas o êxtase relativo é uma “pequena” realidade de relevância. Seja pelo tom agradável ou pelo seu cariz erótico, a voz representa toda uma realidade presente na nossa vida. Seja pelo som melodioso (ou não) na música, ou apenas uma voz que nos desperta algo mais quando vemos um filme ou série. Por todas estas e mais algumas razões, de hoje ou de ontem, ficam as escolhas.

 

S.I.C. - Sobressaltos, Impasses e Contingências

Não se trata de elencar as possibilidades semânticas destas três palavras, quisemos apenas, adorná-las como se de um acessório se tratassem. Por vezes vestimos as palavras e as palavras vestem-nos a nós. E como, em comum, gostamos de as juntar, despimos aqui a intenção de tornar cada uma delas um modelo exclusivo do nosso armário dos desabafos!

sic.JPG

 

LOLA - Contingências

Porque as dúvidas não te deixam avançar, porque a incerteza gera medo e o medo retranca a ação.

Dúvidas todos temos e medos ainda mais, mas o que te prende não te deixa voar, não te deixa sentir.

A vida é desenhada de momentos, momentos que geram histórias e histórias que trazem e levam pessoas. Se no final as narrativas foram boas ou más, isso não importa. Importa que o fizeste, que estiveste lá, que deste o passo mesmo que depois tenhas batido de frente com o que não esperavas. E se não o tivesses feito? Não saberias! Foste, ganhaste coragem e arriscaste… só isso já faz valer a pena. Saíste da tua zona de conforto em direção ao desconhecido, sem conhecer a tua e a estratégia do outro. Se falamos de relações amorosas? Se falamos de trabalho? Não sei se isso importa realmente?! Importa é sentires que agiste, que tiveste uma atitude e que acima de tudo te superaste.

Somos definidos pelo que fazemos em conformidade com aquilo que somos, por isso deixai acontecer as coisas da forma que elas quiserem, mas serás sempre dono de apenas te deixares levar pela maré, ou remares para o que realmente te faz feliz. O que te faz feliz é estar em alto mar? O que te faz feliz é estar em terra? Ou gostas apenas de andar à deriva? Não interessa. Estou bem assim e é assim que quero. HOJE quero isto!... amanhã talvez não.

As contingências estacam as emoções e as reações à realidade que queremos e(ou) não, conhecer. Deixa que a vida te desenhe às circunstâncias, pára de te vedares às emoções!

 

KIKI – Sobressaltos

São os fantasmas do passado que renascem no presente, seja em aparição virtual, em confissões presenciais ou em partilhas emocionais.

É a dúvida do presente. De um presente que balança na incerteza de estagnar e passar a passado; ou de avançar e caminhar para um futuro. Um presente que se sente, mas que se prende!

É o desejo de um futuro! De um futuro desafiante, que contará sempre com a evolução associada a estes sobressaltos de tempos experienciados e vividos na sua plenitude.

Há fases em que não se passa nada, outras que se apresentam como verdadeiros tsunamis!

Há dias em que tudo flui, outros em que a barragem fecha e tudo fica retido!

Há horas de bloqueio absoluto, seguidas de minutos em alta voltagem!

Em sobressalto emocional apetece falar de tudo, mesmo que seja para não dizer nada. Apetece verbalizar, com mais ou menos sentido, sem juízos de valor ou grandes opinanços, até porque “amanhã” tudo estará mais claro.

Hoje é um desses dias! Dia de desabafo 3PV! Dia de sobressalto - e não pensem que é TPM, porque não – é apenas um dia de turbilhão emocional!

Se é assim porque sou mulher?!?! Talvez! Mas também não é isso que me(nos) dá uma graça?! O facto de viver(mos) tudo tão intensamente?!

Cada sobressalto um desafio, uma experiência, uma aprendizagem… uma oportunidade de reter algo que terá reflexo num futuro próximo.

 

DUDA – Imprevistos

O que não se pode prever, o que sai fora de controlo. Gosto de ser posta à prova, de testar a minha tenacidade e assim manifesto – “abaixo o enfadonho e o tédio!”. Pode ser um salto de um sapato que se enfia onde não deve, ou um furo no pneu que eu não sei mudar. Pode! Não me importo de ir descalça o resto do caminho e ainda sei lançar o charme de donzela em perigo que valoriza a agilidade masculina.   

Mas o inusitado por vezes instiga o tropeção: “ Mãe, as minhas calças romperam-se, achas que me podes comprar outras este fim-de-semana?”/ “Querida, por ser para ti, pelo arranjo (do carro) pagas só trezentos euros”/ ”Pois é! Vamos ter que por uma coroa. Já devia saber que não pode comer amêndoas.”/ “Olhe que a máquina (roupa) já não vale o arranjo.”.

E lá se vai (quase) com o nariz ao chão. Já há muito que deixei de ter margem para tropeçar no(s) imprevisto(s).  Mistura-se o cansaço com o sentimento de impotência, num desassossego por vezes amargo. Resta levantar, sacudir a autoconfiança e como escreveu Fernando Sabino “Façamos da interrupção um caminho novo. Da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sonho uma ponte, da procura um encontro!”. 

NOS Alive: James Bay - 2 vs Muse -1

nos alive.PNG

Amanhã será dia para sair mais cedo do emprego e adotar um estilo festivaleiro, calçar os ténis, reduzir a tralha da mala em 70% para caber o essencial na bolsa de cintura e rumar ao passeio marítimo de Algés.


Lá estaremos mais entusiasmadas com uns do que com outros – KIKI e LOLA já elegeram o momento James Bay, que lá vai levar ao rubro os seus corações românticos em horário sunset. Já com a lua alta, DUDA espera Muse.


Vamos ver se nos aguentamos as três para um empate com Flume.

 

 

 

 

 

 

Lá se foi o Varoufakis!

Não se pense que somos três mulheres despreocupadas com o estado da Europa: Sim, tal qual onda de calor, esta Europa de vinte e tal e da moeda única para uns quantos, derrete como um sorvete em qualquer mesa de esplanada.
 
Mas a (nossa) causa não é o estado da Europa ou da Grécia, a dúvida que nos assola é a de como ficará a situação europeia sem o charme do ministro das finanças grego? Sabemos em contrapartida que se esperam telejornais repletos de políticos pouco charmosos e sem estilo.  
 
Sabemos, também, que agora tal como um verdadeiro motoqueiro, sume-se na estrada mas rumo a um tacho qualquer e por nós pode vir até terras lusas que arranja-se por cá qualquer coisa. Nunca se ouviu, tantas vezes, comentários femininos sobre os políticos europeus e Varoufakis, agradava a todas, às tias, às bimbas, às cotas, às solteiras, às casadas e às encalhadas. 
Prezava-se o estilo cool e casual, um gajo de tshirt, sem gravata! Dignificados que estavam os genes helênicos - qual Aquiles ou Ulisses. 
 
Talvez tenha aparecido vezes demais com o seu cachecol Burberrys, de contrafacção ou não, isso não interessa afinal a vida está difícil para os gregos e para nós que temos que nos aguentar com a  austeridade e com a falta de estilo desta classe politica portuguesa que tresanda a naftalina, não porque sejam velhos mas porque lhes falta serem pedras no charco.
 
Boa viagem Vari! 
 

varoufakis.PNG

 

 

HOJE, quero #falar mal do Sushi Fest!

E espantem-se nem sequer lá estivemos.

Típico de planeamento tuga - bora lá fazer, depois logo se vê.
Somos um povo do desenrasca, não se tem cão caça-se com gato e se não for de uma maneira é de outra. Enalteçam-se os audaciosos navegadores que a caminho da Índia, (pumba!) descobriram o Brasil. Não é para todos! 

Pois... e pelos vistos o fest do sushi também não (já não é para todas as bolsas, com ingressos a custarem mais de 10% do ordenado mínimo nacional).  

É certo que também chegámos ao Japão mas talvez tivesse corrido melhor se tivesse sido o festival da bifana, evitavam-se as filas de espera de 3 horas, estava tudo numa frigideira cheia de molho e era só abrir o papo-seco e pronto! 

 

HOJE, quero #falar mal do Sushi Fest!.PNG

 

Programad'Elas #4

 

Escapad'elas #4.JPG

 
Ferreira do Zêzere
é uma boa escolha para uma escapadinha. Vasta vegetação e um imenso lago (azul) que recorta a paisagem. Come-se bem por esta zona e é certamente um local que vai estimular os cliques fotográficos. Palavra chave - passear (de carro, a pé, de barco, de bicicleta...)

Como aos quarenta já gostamos das coisas mais simplificadas, a opção de alojamento – Apartamentos do Lago - disponibiliza outros serviços, tais como: massagens, aulas de ioga no meio da natureza, desportos náuticos, passeio de barco, sugestões de percursos pedestres, entre outros. Os apartamentos são fantásticos e a equipa é muito atenciosa e simpática. A envolvente e a vista dos apartamentos magnifica.

No momento do passeio não esquecer Dornes e no regresso, se calhar a caminho, Tomar, Constância ou Alcobaça.

 

1.JPG

 

Homens: Proibido usar!

Senhores, que os gostos não se discutem é discutível!

É certo que prezamos a diversidade, que não faltam alternativas e que o importante é cada um se sentir bem na pele que veste. No verão veste-se menos, há mais pele, tudo fica mais solto e arejado, menos roupa mas nem sempre mais estilo.

Em unanimidade listamos outfits a evitar. Se tiverem dúvidas sobre algo não incluído na lista, já sabem três opiniões, no feminino, são garantidas. 

 

  • Sandálias de velcro (qualquer que seja o modelo)
  • Bermudas abaixo do joelho 
  • Camisas de meia manga
  • t-shirt enrolada nas mangas
  • Ténis com meias (tipo soquete acima do tornozelo)
  • Calças de ganga muito manchadas (como se tivessem levado um banho de lixívia) 
  • Óculos de sol de ciclista
  • Alças 
  • t-shirt com estampagem gasta
  • Toalha de praia alusiva ao clube ou com uma "gaja boa"
  • Carteira de velcro
  • Pulseira com amuleto da sorte
  • colete à pescador (se não for pescar)
  • qualquer peça de roupa ou acessório com camuflado
  • Chinelos de piscina (sem ir para a piscina)
  • fio de ouro ou prata com dentes dos descendentes
  • bolsa de cintura com monogramas ou até sem
  • combinação de camisa abotoada com t-shirt por baixo

Alguma coisa a acrescentar?!?! Sim, porque retirar é impossível!